(+351) 213 581 891 [email protected]    Contactos

Observatório Português de Boas Práticas Laborais

Em 2 de Fevereiro de 2010 realizou-se uma conferência num hotel de Lisboa para apresentação pública do Observatório Português de Boas Práticas Laborais.

Este Observatório resultou de um Protocolo assinado entre o Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES) do ISCTE – IUL (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa – Instituto Universitário de Lisboa) e a USI (União de Sindicatos Independentes, Confederação Sindical) tendo em vista a criação de uma entidade independente, com estatuto de observadora mas, também, de analista da realidade das relações laborais em Portugal e das práticas de gestão de recursos humanos que se verificam nas empresas, bem como do posicionamento patronal e sindical neste âmbito.

À conferência, presidida pelo Coordenador da USI, Dr. Afonso Pires Diz, compareceram mais de quinze órgãos de Comunicação Social, incluindo, entre outros, o Diário de Notícias, o Jornal de Negócios, a TVI e os Semanários Sol e Expresso, tendo a mesmo sido aberta pelo Dr. Afonso Diz que iniciou a sua intervenção lembrando que 2009 foi o Ano Europeu do Diálogo Social e que esta iniciativa complementa as preocupações da USI em manter um clima de paz social, no campo das relações laborais, na sociedade portuguesa. A propósito, referiu que a agitação sindical de rua não é propícia nem ao desenvolvimento económico, nem à ultrapassagem da crise que vivemos. Na USI, disse, entendemos que a paz social nas empresas deve ser uma realidade, desejada por patrões e trabalhadores, sendo que a forma de luta prioritária é o Diálogo, sem prejuízo da defesa, pelos meios legais ao seu alcance, dos pontos de vista que a USI crê como certos. Mais à frente desejou o sucesso do Observatório, porque, tendo em conta o esforço que se fará na qualidade da informação, a sua consolidação será um facto assente. A finalizar lembrou ainda que o enfoque do Observatório será nas empresas, porque só através do tecido empresarial é possível resolver os problemas com que nos defrontamos, designadamente, desemprego, exportações, qualidade e competitividade.

Em seguida usou da palavra o Professor Doutor Paulo Pereira de Almeida, Docente e Investigador do ISCTE e coordenador do Observatório, que apresentou o Observatório e os seus objectivos fundamentais e fez uma rápida navegação demonstrativa pelo respectivo “site” na Internet que, afirmou, estará em actualização permanente, convidando os jornalistas presentes a visitá-lo logo que possível.

Finalmente, apresentou as conclusões do 1º. Estudo sobre o Estado das Relações Laborais em Portugal, resultado de um inquérito aplicado no final de 2009 a uma amostra significativa de mais de 1.700 trabalhadores portugueses. Entre os aspectos analisados, salienta-se que apenas 22% considera globalmente positivo o estado actual das relações laborais, sendo todavia de contrapor que mais de 40% considera positivas as relações laborais nas empresas onde trabalham. Noutro aspecto aponta-se o facto de cerca de 16% dos inquiridos referir ser a “igualdade de oportunidades” o aspecto mais importante das relações laborais, seguindo-se com 12% “as carreiras e sistemas de remuneração” e com 11,2% “a comunicação e diálogo com os responsáveis da empresa”.

A conferência de imprensa finalizou com diversas perguntas dos jornalistas, respondidas adequadamente pelos intervenientes. Lisboa, 4 de Fevereiro de 2010 O Conselho Coordenador da USI CONSULTE O “SITE” DO OBSERVATÓRIO PORTUGUÊS DE BOAS PRÁTICAS LABORAIS

htpp://opbpl.cies.iscte.pt